Pé de arado

De Dicionário Livre de Geociências
Meus amigos,todos os que se dedicam e estudam as Cências da Terra sabem que minérios e petróleo não tem duas safras. Uma vez extraído, não nasce outro. Pois agora que estamos em pleno vapor na exploração do Petróleo do Pré Sal, vozes agourentas falam em entregá-lo a companhias extrangeiras. Todos os que conhecem minimamente a história da mineração no Brasil, sabem que até hoje nossos minérios serviram para enriquecer outros povos, não o povo brasileiro. Mantenha-se bem informado através do blog da Petrobras. Aprenda a defender o que é nosso Petrobras Fique a par daquilo que nossa imprensa entreguista não nos informa

Pé de arado: o mesmo que pé de grade. Camada de solo compactada que se desenvolve abaixo da camada que é anualmente arada e gradeada (daí seu nome). Como estes instrumentos não atingem esta camada, ela permanece ano após ano e vai se compactando pela perda de sua porosidade através da colmatação pelas partículas argilosas que são remobilizadas da camada superior. Sua existência coloca resistência à penetração das raízes dos vegetais, o que prejudica seu desenvolvimento e sua menor porosidade é um obstáculo à infiltração da água, o que leva ao surgimento de erosão em ravinas e a destruição do solo.

O plantio direto, aliado a uma correta calagem do solo, são medidas que se deve adotar para evitar o surgimento destas camadas endurecidas. Solos trabalhados sob o sistema do plantio direto, técnica menos invasiva quanto à estrutura do solo, são mais preservados e não desenvolvem o pé de arado.

A implantação do sistema de plantio direto em uma área, onde, em função da agricultura antigamente convencional, se desenvolveu pé de arado, deve se dar com o rompimento desta camada por uma aração mais profunda ou pelo uso do escarificador. Certas espécies vegetais possuem capacidade de agirem como destruidora desta camada colmatada, como é o caso do feijão guandu (Cajanus cajan)

*Voltar para Agronomia